O ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Esteves Colnago, disse

Governo não tem recursos para financiar precatórios, diz ministro

O ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Esteves Colnago, disse nesta terça-feira (19) que o governo federal não tem dotação orçamentária para oferecer empréstimo subsidiado para estados e municípios pagarem os precatórios devidos. A medida está prevista na emenda constitucional 99, promulgada em dezembro do ano passado, que adiou de 2020 para 2024 o prazo para os entes quitarem essas dívidas dentro de um regime especial.De acordo com a emenda, em até seis meses, a União, diretamente, ou por intermédio das instituições financeiras oficiais, deve disponibilizar uma linha de crédito especial para pagamento dos precatórios.Os precatórios são as dívidas contraídas ...


O governo poderá ter uma perda de até R$ 17

Despesa com renegociação a produtores rurais pode chegar a R$ 17 bi

O governo poderá ter uma perda de até R$ 17 bilhões com a renegociação de dívidas de produtores rurais, de acordo com o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto de Almeida. Os recursos devem ser bancados pelo Tesouro e servirão para pagar aos bancos os descontos dados em multas e juros aos produtores.Nesta terça-feira (15), o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, já havia dito que a renegociação está parada por falta de orçamento, mas não havia confirmado o valor.Nesta quarta (16), Almeida disse a jornalistas que, caso todas as dívidas sejam renegociadas com os descontos máximos de multa e juros, "a ...


O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, disse que a

Refis rural só sairá do papel após definição de fonte orçamentária, diz Mansueto

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, disse que a renegociação de dívidas de produtores rurais só poderá ser feita quando houver definição de fonte orçamentária que bancará os custos do programa. Após participar de reunião na Câmara dos Deputados, Almeida explicou que, quando o Congresso derrubou vetos do presidente Michel Temer à renegociação das dívidas, não ficou estabelecida qual seria a fonte de receitas para essa despesa."Uma despesa sem fonte orçamentária não pode ser paga. Se os bancos renegociarem sem a definição da fonte orçamentária, o Tesouro ficará devedor dos bancos. É como se os bancos, inclusive os públicos, ...


A alta do dólar, por enquanto, não preocupa por ser

Alta do dólar não preocupa, diz secretário do Tesouro

A alta do dólar, por enquanto, não preocupa por ser um movimento de curto prazo, avaliou o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Facundo de Almeida Junior, nesta quarta-feira (16), após participar de reunião da Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados.“O Banco Central tem instrumentos para lidar com isso. Por enquanto, não preocupa. É bem diferente de 2002 e de outros anos. Naquela época, tinha o problema da dívida pública. Não é caso agora”, disse.Mansueto de Almeida lembrou que, em 2002, com a alta dólar, a dívida líquida do setor público disparou porque o país tinha nível baixo ...


O Ministério da Fazenda poderá rever para menos a previsão

Fazenda poderá rever projeção do PIB

O Ministério da Fazenda poderá rever para menos a previsão de crescimento do país neste ano, informou nesta quarta-feira (16) o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto de Almeida. A previsão atual é de aumento de 3% do Produto Interno Bruto (PIB, soma de todas as riquezas produzidas pelo país).A declaração foi feita a jornalistas após a divulgação, nesta manhã, do Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), que teve retração 0,13% de janeiro a março, comparado ao do último trimestre do ano passado.O IBC-Br foi criado pelo Banco Central para tentar antecipar, por aproximação, a evolução da atividade econômica. ...


O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, disse que a

Para Mansueto Almeida, volatidade no câmbio é algo de curto prazo

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, disse que a volatidade que vem sendo registrada no câmbio nos últimos dias é de curto prazo. Questionado se o Tesouro Nacional tem planos de agir conjuntamente com o Banco Central para controlar a desvalorização do real, Almeida destacou que este é um assunto da autoridade monetária. "O Banco Central está lidando com isso, tem instrumentos para lidar com isso. Por enquanto não preocupa. O Tesouro e a equipe econômica sempre conversa com o BC, mas questão de câmbio e taxas de juros é do BC", afirmou, após reunião com a Comissão de ...



O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, que participa nesta

Cessão onerosa ainda está em negociação, mas já houve avanço, diz Mansueto

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, que participa nesta quarta-feira, 16, de mais uma rodada de negociações sobre a revisão dos termos cessão onerosa de áreas do pré-sal, disse que a questão ainda está aberta, mas já houve um "avanço muito grande". Ele lembrou que o assunto está pendente desde 2014 e que, no último ano, foram feitos estudos, notas técnicas e pareceres jurídicos, inclusive com a participação do Tribunal de Contas da União (TCU), e que tudo entrará no relatório técnico da comissão. ...


O governo federal gastou em saúde apenas dois terços do

Gastos do governo em saúde ficam abaixo do mínimo no 1º trimestre de 2018

O governo federal gastou em saúde apenas dois terços do valor obrigatório para o primeiro trimestre de 2018, segundo dados divulgados pelo Tesouro Nacional. Pelo mínimo constitucional, a União deveria ter aplicado R$ 33,186 bilhões em despesas com saúde entre janeiro e março deste ano, mas o gasto executado foi bem menor, de R$ 20,853 bilhões.O Tesouro Nacional ressalta que a verificação do cumprimento do mínimo constitucional é feito apenas em bases anuais, ou seja, no fim de 2018. Ou seja, o dado parcial não significa violação à norma.No cálculo fechado do ano, o governo poderá ainda contabilizar despesas não ...


O ministro do Planejamento, Esteves Colnago, confirmou nesta segunda-feira, 23,

Colnago: governo pretende usar R$ 10,5 bi do Fistel para cumprir regra de ouro

O ministro do Planejamento, Esteves Colnago, confirmou nesta segunda-feira, 23, que o saldo do Fundo de Fiscalização das Telecomunicações (Fistel) que o governo pretende usar para cumprir a regra de ouro em 2018 será de cerca de R$ 10,5 bilhões. O ministro reiterou que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) não perderá recursos com a operação."Até o fim do ano, estimamos que o superávit no Fistel será de R$ 10,5 bilhões. Esse é o saldo contabilizado de 2012 até hoje. Os recursos estão à disposição e não há porque o governo não usá-los", disse Colnago, após reunião no Tribunal de ...


O Ministério da Fazenda formalizou nesta sexta-feira, 20, no Diário

Mansueto é nomeado secretário do Tesouro Nacional

O Ministério da Fazenda formalizou nesta sexta-feira, 20, no Diário Oficial da União (DOU) a nomeação de Mansueto Almeida como secretário do Tesouro Nacional e também a nomeação de Alexandre Manoel Angelo da Silva como secretário de Acompanhamento Fiscal, Energia e Loteria da pasta, cargo antes ocupado por Mansueto. As mudanças foram anunciadas formalmente pelo novo ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, no início da semana. Mansueto assume o cargo que era de Ana Paula Vescovi, que passou a exercer a função de secretária executiva do Ministério da Fazenda. A nomeação de Ana Paula no novo cargo também já foi publicada.AntaqO ...


O governo federal formalizou nesta terça-feira, 17, no Diário Oficial

Ana Paula Vescovi é nomeada secretária executiva do Ministério da Fazenda

O governo federal formalizou nesta terça-feira, 17, no Diário Oficial da União (DOU), a nomeação da ex-secretária do Tesouro Nacional Ana Paula Vescovi como secretária executiva do Ministério da Fazenda. O anúncio de Ana Paula para a função foi feito pelo novo ministro da pasta, Eduardo Guardia, na semana passada, quando assumiu o cargo.Com o remanejamento de Ana Paula, Mansueto Almeida deixará a Secretaria de Acompanhamento Fiscal, Energia e Loteria para chefiar o Tesouro Nacional, conforme o Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, havia antecipado no fim de semana e a Fazenda confirmou nesta segunda-feira, 16, ...



O economista Mansueto Facundo de Almeida Júnior será o novo

Mansueto de Almeida será o novo secretário do Tesouro Nacional

O economista Mansueto Facundo de Almeida Júnior será o novo secretário do Tesouro Nacional, anunciou nesta segunda-feira (16) o Ministério da Fazenda.Mansueto, que é atualmente secretário de Acompanhamento Fiscal, Energia e Loteria (Sefel) do ministério, ocupará o lugar de Ana Paula Vescovi, que será a nova secretária-executiva da pasta.As alterações foram comunicadas em nota divulgada nesta segunda (16) pela pasta.O economista Alexandre Manoel Angelo da Silva, atual subsecretário de Governança Fiscal e Regulação de Loteria, assume o lugar de Mansueto, passando a comandar a Sefel. Ariosto Antunes Culau, que atualmente, ocupa a Chefia de Gabinete do Ministro da Fazenda ocupará ...


Os juros futuros operam em baixa, sintonizados ao desempenho do

Taxas futuras de juros recuam com dólar após IBC-Br

Os juros futuros operam em baixa, sintonizados ao desempenho do dólar ante o real. O avanço do Índice de Atividade do Banco Central (IBC-BR) abaixo da mediana das projeções contribui para o ajuste. O IBC-Br - prévia informal do PIB - subiu 0,09% em fevereiro ante janeiro, com ajuste, ficando levemente abaixo da mediana das estimativas colhidas pelo Projeções Broadcast (0,10%), mas dentro do intervalo previsto (-0,40% a 0,50%). O exterior mais tranquilo também decorre da percepção de que pode não ocorrer uma escalada nas tensões entre Estados Unidos e Rússia, após EUA, França e Reino Unido terem atacado a ...


O economista Mansueto Almeida será o novo Secretário do Tesouro

Mansueto será anunciado amanhã secretário do Tesouro

O economista Mansueto Almeida será o novo Secretário do Tesouro Nacional, de acordo com o que apurou o Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado. O anúncio será feito nesta segunda-feira, 16, pelo ministro da Fazenda, Eduardo Guardia.Mansueto é o atual secretário de Acompanhamento Fiscal e Loterias do Ministério da Fazenda. Ele vai substituir Ana Paula Vescovi, que já foi anunciada como secretária executiva e braço direito de Guardia.Mansueto já tinha sido convidado por Guardia, mas resistia em oficializar até ter certeza de que todos os subsecretários do Tesouro ficariam no cargo e lhe dariam apoio no ...


O secretário de Acompanhamento Fiscal, Energia e Loteria do Ministério

Mansueto: 'Por erro', Fazenda não recebeu convite para posse no Planejamento

O secretário de Acompanhamento Fiscal, Energia e Loteria do Ministério da Fazenda, Mansueto Almeida, disse nesta quarta-feira, 11, ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, que "por algum erro de comunicação" a equipe da Fazenda não recebeu o convite para a transferência de cargo no Ministério do Planejamento.A cerimônia ocorreu na terça-feira, 10, à tarde, quando Esteves Colnago assumiu o comando do Planejamento no lugar de Dyogo Oliveira, que agora preside o BNDES. Nem o novo ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, nem o primeiro escalão de secretários da pasta compareceram ao evento. "Mas, quando soubemos que ...


O secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, Mansueto

Não há mínimo espaço para reduzir carga tributária no Brasil, diz Mansueto

O secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, Mansueto Almeida, disse nesta quarta-feira, 4, que não há o "mínimo espaço" para a redução da carga tributária do Brasil, mas existe espaço para melhorar o sistema de impostos, deixando-o menos complexo e mais justo, afirmou durante evento do Bradesco BBI. Mansueto foi perguntado no evento quais seriam as prioridades do próximo presidente para resolver a questão fiscal. A primeira delas, disse ele, é a reforma da Previdência, que precisaria ser feita já no ano que vem, primeiro ano de mandato do novo presidente. A segunda medida deveria ser a questão ...



O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes está

Gilmar Mendes voa para Brasil à noite para participar do julgamento de HC de Lula

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes está nesta terça-feira, 3, em Lisboa participando de um seminário da área jurídica e retorna, ainda hoje para o Brasil, para votar, na quarta-feira, 4, no julgamento do habeas corpus (HC) do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.Mendes disse, porém, que sua intenção é retornar para a capital portuguesa na quinta-feira, para o encerramento do evento, que é organizado pelo seu Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP) e pela Fundação Getulio Vargas (FGV). "Acho que a última alternativa é o voo das 23h, da TAP", disse o ministro jornalistas após participar ...


Após participar de reunião com o presidente Michel Temer, no

Marun: não vamos nomear outro ministro enquanto Meirelles estiver no ministério

Após participar de reunião com o presidente Michel Temer, no Palácio do Jaburu, o líder do governo no Senado, Romero Jucá (MDB-RR), e o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun (MDB-MS), afirmaram que o governo pretende finalizar 14 substituições nos ministérios por conta da descompatibilização eleitoral. Segundo eles, o nome do secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Eduardo Guardia, para assumir a pasta ainda não foi definido, pois o ministro Henrique Meirelles "ainda está no cargo". Meirelles não estava na reunião deste domingo, 1º."A conversa com o presidente Temer e o ministro Meirelles continua, mas não está ainda no nível ...


O Palácio do Planalto confirmou neste domingo (1º) que o

Governo confirma que Dyogo presidirá BNDES e Colnago vai para o Planejamento

O Palácio do Planalto confirmou neste domingo (1º) que o ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo Oliveira, assumirá a presidência do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Para substituir Dyogo como ministro do Planejamento, foi escolhido Esteves Colnago, atual secretário-executivo da Pasta. As informações foram divulgadas por meio de nota à imprensa. A decisão foi sacramentada em reunião que acontece, neste momento, no Palácio do Jaburu, entre o presidente Michel Temer, Dyogo Oliveira, Esteves Colnago e os ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha, da Secretaria Geral, Moreira Franco, além do líder do governo no Senado, senador Romero Jucá ...


O Palácio do Planalto confirmou neste domingo, 1º, que o

Governo confirma que Dyogo presidirá BNDES e Colnago assumirá o Planejamento

O Palácio do Planalto confirmou neste domingo, 1º, que o ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo Oliveira, assumirá a presidência do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Para substituir Dyogo como ministro do Planejamento, foi escolhido Esteves Colnago, atual secretário-executivo da Pasta. As informações foram divulgadas por meio de nota à imprensa. A decisão foi sacramentada em reunião que acontece, neste momento, no Palácio do Jaburu, entre o presidente Michel Temer, Dyogo Oliveira, Esteves Colnago e os ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha, da Secretaria Geral, Moreira Franco, além do líder do governo no Senado, senador Romero ...


O presidente Michel Temer deu início na tarde deste domingo,

Temer inicia reunião para discutir mudanças em ministérios

O presidente Michel Temer deu início na tarde deste domingo, 1, a uma reunião com ministros para discutir mudanças em sua equipe. Já chegaram ao encontro os ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha, da Secretaria Geral, Moreira Franco, e do Planejamento, Dyogo Oliveira, além do líder do governo no Senado, senador Romero Jucá (MDB-RR).A reunião deve sacramentar a ida de Oliveira para a presidência do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e definir seu sucessor no Ministério do Planejamento. A tendência é que ele seja substituído pelo secretário-executivo da Pasta, Esteves Conalgo Júnior, mas o ministro da Fazenda, ...


O presidente Michel Temer escolheu Eduardo Guardia para comandar o

Guardia assume Ministério da Fazenda com saída de Meirelles para campanha

O presidente Michel Temer escolheu Eduardo Guardia para comandar o Ministério da Fazenda no lugar de Henrique Meirelles, que deixará o cargo na próxima semana para tentar disputar as eleições de outubro. Meirelles vai se filiar ao MDB e quer concorrer à Presidência, mas ainda não tem garantia da candidatura.Guardia, atual secretário executivo da Fazenda, enfrentava resistências no Congresso por ser considerado um técnico sem jogo de cintura política. A escolha do nome dele, no entanto, fez parte de um acordo entre Temer e Meirelles para que o ministro se filiasse ao MDB. Além disso, o presidente também avaliou que ...


O presidente Michel Temer escolheu Eduardo Guardia para comandar o

Guardia vai assumir a vaga de Meirelles

O presidente Michel Temer escolheu Eduardo Guardia para comandar o Ministério da Fazenda no lugar de Henrique Meirelles, que deixará o cargo na próxima semana para tentar disputar as eleições de outubro. Meirelles vai se filiar ao MDB e quer concorrer à Presidência, mas ainda não tem garantia da candidatura.Guardia, atual secretário executivo da Fazenda, enfrentava resistências no Congresso por ser considerado um técnico sem jogo de cintura política. A escolha do nome dele, no entanto, fez parte de um acordo entre Temer e Meirelles para que o ministro se filiasse ao MDB. Além disso, o presidente também avaliou que ...


O secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Eduardo Guardia, é o

Guardia é favorito para substituir Meirelles no Ministério da Fazenda

O secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Eduardo Guardia, é o favorito para substituir Henrique Meirelles, que deixará o cargo na próxima semana. O assunto foi tratado na noite desta terça-feira, 27, em reunião entre o presidente Michel Temer e ministros, no Palácio do Planalto.Disposto a concorrer à Presidência, Meirelles vai se filiar ao MDB no dia 3 de abril, mas não terá a garantia da candidatura. Se Temer for concorrer a novo mandato, Meirelles poderá ser vice da chapa.Na dança das cadeiras, o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, deverá ser deslocado para a presidência do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico ...


O ministro da Fazenda Henrique Meirelles deixará o governo no

Meirelles deixa a Fazenda, filia-se ao MDB e concorda em ser o vice de Michel Temer

O ministro da Fazenda Henrique Meirelles deixará o governo no próximo dia 2 de abril para entrar na corrida eleitoral. A informação foi confirmada ontem pelo presidente Michel Temer em entrevista coletiva.“Acertamos nesses últimos dias. No final de semana, consideramos a hipótese de sua saída”, disse Temer. Pode parecer cedo para bater o martelo, mas tudo indica que Meirelles concordou em ser vice na chapa puro sangue do MDB que buscará a reeleição de Michel Temer. Perguntado, Temer respondeu de forma cifrada: “O futuro vai dizer”. Meirelles, como ministro, tinha de se desincompatibilizar até o dia 6 de abril, mas Temer ...


 Os movimentos eleitorais soam falsos, como uma camada de cinza

A chapa Temer-Meirelles

 Os movimentos eleitorais soam falsos, como uma camada de cinza volátil sobre as brasas que, com um pouco mais de vento, podem lançar  labaredas.  Esclarecido o destino do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que deixa o cargo no dia 6 de abril e filia-se ao MDB, o que se podemos esperar concretamente disso, quando julho chegar, é o lançamento da chapa Temer-Meirelles.  Aceitando filiar-se sem garantia de que será o candidato do partido, Meirelles aceitou esquentar o lugar para Temer.  Depois vira candidato a vice.  E como Lula também se tornou inelegível ontem, com a recusa de seus recursos pelo ...


O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, indicou que o seu

Há diversos secretários na Fazenda qualificados para substituição, diz Meirelles

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, indicou que o seu substituto deverá ser escolhido entre os secretários da Pasta. Ao ser questionado sobre nomes, Meirelles saiu logo dizendo que o Ministério da Fazenda tem secretários qualificados e muito preparados para a sua posição. Ele disse, porém, que não vetou ou bloqueou nome que não seja do Ministério da Fazenda. "Vamos ver (substituto). Em primeiro lugar, vamos definir se decido ser candidato. Se eu sair, os secretários são totalmente qualificados. Mas eu não exclui ou vetei a possibilidade de vir alguém que não esteja no Ministério da Fazenda", afirmou Meirelles. Perguntado se poderia ...


A confirmação da saída de Henrique Meirelles do comando da

Saída de Meirelles oficializa a corrida para quem irá sucedê-lo na Fazenda

A confirmação da saída de Henrique Meirelles do comando da Fazenda para tentar se viabilizar como candidato nas eleições à Presidência da República oficializa a corrida para quem irá sucedê-lo na liderança da pasta. Três nomes estão na disputa: o atual secretário-executivo da Fazenda, Eduardo Guardia, o secretário de Acompanhamento Fiscal do Ministério, Mansueto Almeida e o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira.Dos três, Dyogo Oliveira seria o menos cotado. Ele é o nome de confiança do líder do governo no Senado e presidente nacional do MDB, o senador Romero Jucá (RR). E em que pese ter sido o responsável pela ...


O presidente Michel Temer confirmou nesta segunda-feira, 26, ao Broadcast

Temer confirma saída de Meirelles da Fazenda

O presidente Michel Temer confirmou nesta segunda-feira, 26, ao Broadcast Político que o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, vai deixar o cargo nos próximos dias para tentar se viabilizar como candidato à Presidência da República. "Já era a intenção dele. Acertamos nesses últimos dias", afirmou Temer à reportagem em rápida conversa por telefone. O presidente disse ainda não ter decidido quem substituirá Meirelles.A estratégia do MDB é ter uma opção interna caso o projeto de reeleição do presidente Michel Temer não decole. Para começar a impulsionar o nome de Meirelles, Temer levou a tiracolo o ministro da Fazenda em um ...


O secretário de Acompanhamento Fiscal, Energia e Loteria do Ministério

DOU: Fazenda publica justificativas da concessão da Lotex

O secretário de Acompanhamento Fiscal, Energia e Loteria do Ministério da Fazenda, Mansueto Almeida, divulgou no Diário Oficial da União (DOU) despacho em que justifica a necessidade da concessão à iniciativa privada da Loteria Instantânea Exclusiva (Lotex), nesta segunda-feira, 26, sob a responsabilidade da Caixa. Segundo o documento, o serviço de loterias não é essencial para a população, como, por exemplo, o de segurança pública e, portanto, não precisa ser provido pelo Estado. Além disso, por se tratar de uma das modalidades lotéricas mais rentáveis, o governo espera que o processo seja bem-sucedido no Brasil. "Do ponto de vista econômico, a ...


O ministro da Fazenda Henrique Meirelles vai propor um pacto

Meirelles propõe a Michel Temer acordo para ser candidato

O ministro da Fazenda Henrique Meirelles vai propor um pacto de risco ao presidente Michel Temer, na tentativa de tornar viável sua candidatura ao Palácio do Planalto. Se Temer aceitar o acordo, Meirelles deixará o comando da economia na reforma ministerial, prevista para o início de abril, e até o começo de julho fará viagens pelo País, já filiado ao MDB, com o objetivo de se tornar conhecido.A proposta a ser apresentada pelo ministro é que, se o seu nome não decolar nesse prazo de três meses, ou mesmo se Temer resolver disputar novo mandato, ele retirará a pré-candidatura para ...


As pretensões eleitorais do presidente do BNDES, Paulo Rabello de

Pré-candidato, Rabello de Castro usa BNDES para se lançar

As pretensões eleitorais do presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro, têm sido alvo de críticas dentro do governo. A avaliação tanto da ala econômica quanto da política é que ele tem usado o banco para impulsionar sua imagem. A um mês de deixar a instituição para tentar a candidatura ao Palácio do Planalto, Rabello quer promover uma reestruturação no banco. Vai criar uma nova diretoria com o objetivo de aproximar o contato com pequenos produtores e já anunciou redução de juros nos empréstimos. Segundo apurou o Estadão / Broadcast, a intenção de mexer no alto escalão aumentou o descontentamento dentro do ...


Um dos candidatos à vaga de presidente do BNDES, o

Presidente do Ipea é cotado para o BNDES

Um dos candidatos à vaga de presidente do BNDES, o economista Ernesto Lozardo, atual presidente do Ipea, já participa do grupo de trabalho do governo para discutir o futuro do banco de fomento. O grupo, que tem integrantes do comando do BNDES e dos ministérios da Fazenda e do Planejamento, se reuniu nesta quinta-feira (1º) em Brasília, e discute medidas estratégicas para o banco aumentar a sua força de captação e continuar financiando investimentos num cenário de devolução de recursos ao Tesouro e ao Fundo de Amparo ao Trabalhador.Amigo antigo do presidente Michel Temer, Lozardo tem apoio de setores políticos ...


O secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, Mansueto

Mercado aceitou que o ajuste é gradual, diz secretário do Ministério da Fazenda

O secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, Mansueto Almeida, disse hoje (4) que o mercado aceitou que o ajuste promovido pelo teto de gastos na economia brasileira é gradual, porque age sobre as despesas sem aumentar os impostos. O secretário participou do seminário Reavaliação do Risco Brasil, na Fundação Getulio Vargas, no Rio de Janeiro, e afirmou que o ajuste do governo Michel Temer foi o primeiro a não elevar a carga tributária.“A parte boa é que, por causa desse déficit primário ser decrescente, e que se tornará superávit primário a partir 2021, o mercado aceitou esse ajuste ...


O secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, Mansueto

Sem reforma da Previdência não há como cumprir teto de gastos, diz secretário

O secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, Mansueto Almeida, afirmou hoje (20) que, sem reforma da Previdência, não há como cumprir a meta do teto de gastos. Aprovada no ano passado, a emenda constitucional do teto de gastos estabelece o controle das despesas públicas, restringindo-as à inflação do ano anterior por um período de 20 anos.Mansueto, que participa de audiência pública na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado para discutir a situação fiscal do país, disse também que, mesmo com a implementação das medidas do ajuste fiscal, o Brasil levará de cinco a seis anos para equilibrar ...