Uma mulher escreveu no Facebook que desejava que a líder

Mulher disse publicamente que deputada catalã ″devia ser violada″


Uma mulher escreveu no Facebook que desejava que a líder dos Ciudadanos da Catalunha, Inés Arrimadas, fosse alvo de uma violação em grupo. A deputada denunciou o comentário no Twitter, revelando a identidade da utilizadora, e, no universo das redes, a sentença foi rápida.

Milhares de pessoas condenaram, ameaçaram, hostilizaram e espalharam pelo mundo as palavras e a identidade da mulher que, na noite do passado dia 3, escreveu um comentário de extrema gravidade.

"Sei que vão chover críticas sobre mim de todos os lados, sei que o que vou dizer é machista e tudo o que quiserem, mas ao ouvir a Arrimadas no debate da T5 só posso desejar-lhe que, quando saia esta noite, seja violada em grupo, porque não merece outra coisa, cadela asquerosa".

Inés Arrimadas reagiu no mesmo palco - as redes sociais: "Aqui está uma mostra clara de ódio. Vou denunciar esta senhora. Não só pelo que me disse, mas por todas as mulheres que foram violadas".

Não foi preciso muito tempo até o nome da mulher tornar-se num dos tópicos mais virais do Twitter. E também foi de forma muito célere que a empresa onde trabalhava, a Insa, a despediu, expressando - também nas redes - a sua "total repulsa pelos comentários inaceitáveis manifestados contra a senhora Arrimadas".

Antes e se o caso chegar à Justiça espanhola, a justiça das redes já a desempregou e, provavelmente, arruinou hipóteses de conseguir um novo trabalho. Nesse sentido, há já quem questione se Inés Arrimadas tomou a atitude mais responsável ao divulgar a identidade da mulher, cujo contexto, no momento em que escreveu o comentário, se desconhece.

Contudo, a maioria dos que se manifestaram sobre o assunto consideram que a vergonha pública é merecida, porque foi publicamente que mulher em causa escreveu o comentário.

Source: jn.pt